11. Especialização x Generalização

20.06.2011

Por Edmilson Lacerda

Existem meninas superdotadas? Onde estarão os gênios do sexo feminino? Esta questão vem martelando minha cabeça há algumas semanas, porque por mais que revire a memória não lembro de nenhum caso declarado. Não li em revistas ou jornais, não apareceu no noticiário.

Suspeito que exista um complô masculino por trás desta história. Sempre há uma teoria conspiratória a respeito de tudo, então por que não em relação a isto também?

Quem define o que é ser superdotado? Lembro que os gênios o são em áreas específicas. Há o gênio matemático, o gênio musical, o gênio esportivo, e assim por diante. A genialidade para determinada área invariavelmente vem acompanhada da incapacidade do individuo de viver uma vida social normal. Ele sofre, porque sua mente percorre os mesmos caminhos até a exaustão. Dizem que Einstein tinha um guarda-roupa repleto de camisa branca e terno azul, porque acreditava que escolher o que teria que usar era perda de tempo. Bethoven não gostava de tomar banho, e os seus poucos amigos levavam suas roupas sujas escondidas e as devolviam limpas após alguns dias.

O universo de genialidade é sombrio, excêntrico e absolutamente masculino. O homem é altamente especializado, se concentra numa tarefa de cada vez, desconectando-se de tudo e de todos. E se um homem consegue superar todos os limites em determinada área, provavelmente isto o credenciará ao título de gênio.

Já se perguntaram por que os homens conseguem ficar horas e horas pescando e as mulheres não tem esta capacidade? Provavelmente enquanto o cidadão fica lá esperando o peixe fisgar a isca, olhando fixamente para a vara inerte a sua frente, a mulher em seu lugar faria tricô, olharia os e-mail’s, listaria as coisas que tem que fazer na próxima semana, revisaria a lista de convidados do aniversário surpresa da irmã, lixaria a unha e repararia no cabelo da sua companheira de pesca. Atividades repetitivas entediam a mulher.

Mal comparando o cérebro humano a um computador, diria que o cérebro masculino é um computador com grande capacidade de processamento e com poucos softwares instalados. Há um software de cálculos, um banco de dados, programa de jogos, um programa opcional e um antivírus poderoso. O homem roda seus programas em alta velocidade. O cérebro masculino é especializado, rápido, lógico e prático.

O cérebro feminino, por outro lado, tem memória estendida, softwares em profusão rodando ao mesmo tempo, o que reduz sua capacidade de especialização, mas lhe dá uma visão mais sistêmica e mais genérica. Roda dia e noite sem a proteção de antivírus. Qualquer programa malicioso entra livremente na sua estrutura, podendo causar sérios danos. A memória estendida é um problema, pois tal qual aos elefantes a mulher não esquece nunca, fica acumulando informação, e ao testar qualquer hipótese tem que cruzá-la com todas aquelas informações gravadas, perdendo muito tempo e invariavelmente chegando a conclusões maravilhosas do ponto de vista teórico, mas muitas vezes sem aplicação prática.

Voltando então ao conceito de gênio, nesta sociedade machista dificilmente se ouvirá que uma mulher é superdotada. Sob a ótica masculina, ela entende de muita coisa ao mesmo tempo, e não entende profundamente de nada. E é suscetível a panes. Os homens não entendem estas nuances do comportamento feminino, e ao não entender não consegue classificá-la.

O irônico desta história é que no campo profissional proliferam teorias a respeito das características ideais para a Era da instabilidade dos mercados. Nas empresas valoriza-se não a visão especializada, e sim os profissionais que são generalistas, aqueles que conseguem navegar por diversos temas e ter uma visão sistêmica. Além disto, a constante mudança de cenários exige uma aprendizagem continua.

As empresas estão precisando de gênios comportamentais. Precisam das mulheres. Elas detêm as características necessárias para os novos desafios que se apresentam. As corporações, antes dominadas pelos homens, em sua paranóica evolução precisam de um novo tipo de líder, desta feita tão paranóica e instável quanto elas próprias. Precisam das mulheres.

Se o conceito de gênio é sócio-cultural, logo teremos que nos render aos fatos: ele precisa ser mudado. Não dá para continuar ignorando a superioridade feminina em diversos aspectos da nossa vida.

Anúncios

5 respostas para 11. Especialização x Generalização

  1. 091012 disse:

    Observações interessantíssimas, perspicazes e eloquentes. Parabéns.

  2. D. Ferreira disse:

    Taí, gostei !

  3. La Chiki disse:

    Noto que seus textos vem carregados de preconceito maquiado, hein?

    Tem mulher genial sim, Chiquinha Gonzaga, Olga Benario, Simone de Beauvoir, Nise da Silveira e Sonia Felipe sao exemplos! Concordo que hah menos incidencia de “genialidade” entre mulheres, mas isso eh fator cultural/social e nao bio/neurologico; o que posso fazer se, pra comeco de conversa, as pessoas valorizadas no campo de conhecimento cientifico soh podiam ser homens enquanto as mulheres eram queimadas na fogueira? Se nosso sistema fosse matriarcal as coisas seriam diferentes.
    Ter uma vagina nao determina necessariamente tantas caracteristicas psiquicas assim. Conheco mulheres que gostam de futebol, briga, marcenaria, cabeleireiro, criancas, homem e mulher. Me explique isso? Seria anormal pra sua sociedade que nao deixa de apartar tudo?
    Pescar e fazer trico sao atividades que exigem paciencia e atencao igualmente! Mas o papai estimula seu filhO a ir pescar, a mamae estimula sua filhA a fazer trico.

    Desculpem, mas nao entendo porque um comentarista machista escreve num blog que almeja a igualdade…

    • LaChiki!! Muito obrigada por prestigiar nosso blog!
      Primeiro gostaria de explicar que disponibilizamos espaço para todos que queiram ser colunistas a respeito dos temas tratados no blog, independente do que pensam sobre eles. A coluna em questão se propõe a ser crítica com humor. Se você observar, a maioria tem alguma pitada de machismo, mas, como já foi dito pelo próprio colunista, não significa que expresse sua opinião ou a opinião de nós que produzimos o blog. O objetivo é fazer com que pensemos no senso comum que reina na sociedade hoje de outra forma.
      Aproveitamos aqui para te convidar a ser colunista também, já que percebemos que você tem talento e pode trazer boas contribuições.

      Obrigada novamente e esperamos poder contar com você

  4. Edmilson disse:

    Srta La Chiki,
    Notei que você é uma assidua leitora dos meus textos, o que me deixa bastante lisonjeado. E fico mais lisonjeado ainda ao ver que estou conseguindo despertar emoções como a que você demonstrou.
    Ao escrever utilizo bastante de ironia e de afirmações de senso comum, e que na verdade não necessariamente são minhas opiniões pessoais. Utilizo este espaço como uma forma de provocação e um desafio ao status quo.
    Em relação ao tema que estamos abordando, convém dizer que ele foi capa recente da revista Superinteressante: “HOMENS X MULHERES”, e trata justamente das diferenças que existem inclusive no âmbito psiquico. Sugiro que você leia, pois está bem bacana e aprofundado. E é polêmico mesmo.
    No mais é isto ai, participar e opinar sempre. O espírito crítico é uma ferramenta poderosa para o avanço social.

    Abraços!
    Edmilson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s